Terça-Feira, 15 de Outubro de 2019
 

Chocolate com Pimenta - Márcia Canevari

O dilema: Bolsonaro e a próxima indicação para a PGR

O presidente Jair Bolsonaro disse que a indicação para o comando da Procuradoria-Geral da República (PGR) será divulgada até sexta-feira (16).

Dilema

Conforme declarações dadas pelo presidente e também pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro (com quem Bolsonaro também tem se aconselhado para a indicação), cinco nomes já estariam na lista dos indicados ao cargo.

PGR

A escolha do próximo Procurador Geral da República é de extrema importância, sobretudo no que se refere às nomeações que o PGR fará em cargos estratégicos. Dentre as atribuições do cargo, está a de indicar o Procurador Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), órgão incumbido da defesa dos direitos humanos e minorias.

E agora Raquel?

Atualmente, a atual PFDC é Débora Duprat, nomeada pelo ex-procurador Rodrigo Janot para mandato de 2 anos, que foi reconduzido pela atual PGR, Raquel Dodge.

Para relembrar

Débora Duprat é a procuradora que assina notas de apoio a Glenn Greenwald e contra a Lava Jato, interfere em nomeações do Governo, tais como na nomeação do Procurador Ailton Benedito para a Comissão dos Mortos e Desaparecidos. É a procuradora que disse que as crianças pertencem ao Estado e não às famílias.

Além do PFDC

O Subprocurador Geral Eleitoral também é um cargo determinante. Na gestão de Janot, o cargo era ocupado por Eugênio Aragão, petista e contra a Lava Jato, ele foi nomeado pela Presidente Dilma como Ministro da Justiça.

Bolsonaro tem que agir rápido

O vice-procurador geral da República, também é estrategicamente relevante. Atualmente, o vice é o subprocurador geral Eleitoral Luciano Maia, que demonstrou solidariedade ao ex Presidente Lula. Em evento recente no Vaticano, o número dois do Ministério Público Federal disse que a prisão do petista causa “grande dor” ao País e a eleição de Bolsonaro traz “medo de retrocesso político para regimes militares”.

“Fora Temer”

O cargo de vice-procurador geral na época de Janot, era ocupado pela Procuradora Ella Wiecko, que foi flagrada em manifesto em Portugal apoiando o lema “Fora Temer”.

Urgente Jairv Uma ex-procuradora eleitoral, Sandra Cureau, posiciona-se fortemente contra o presidente Jair Bolsonaro em suas redes sociais.

Missão quase impossível?

O presidente Jair Bolsonaro tem em mãos a missão de dar um bom nome à PGR, já que consequentemente, o cargo implica na decisão de nomes para os cargos estratégicos citados acima.

Opinião pública

Se perguntar a cada brasileiro quem ele quer na PGR, 10 entre 10 irão responder que quer Deltan Dallagnoll na PGR. Só não da pra entender a demora do presidente Jair Bolsonaro nessa escolha.

Opinião dos internautas: Bruna de Pieri

Cheguei mesmo à conclusão de que escrever é a coisa que mais desejo no mundo: Parece que Deltan já tá fora.

Enoque Lira

Presidente Bolsonaro, pelo amor de toda a nação: exija que o próximo PGR (Deltan Dallagnoll de preferência) troque todos esses nomes citados na matéria. Não indique/nomeie uma pessoa que não vá obedecer isso, pois estamos falando do futuro do nosso país. Não aceite pessoas que irão trabalhar contra o teu governo e contra nós brasileiros de bem.

Alguém

Terça livre – mostre esse pedido ao nosso MITO por favorrrrrr rss

Armintas

Meditamos o Salmo 89, para ter sucesso na escolha.

Mario Cavalcanti

Reportagem esclarecedora, inclusive ao presidente Jair Messias Bolsonaro.

Jarbas Aquino

Ótima reportagem… Grande parcela da população brasileira não tem conhecimento desses nomes.

Miriam-familia

Meditamos os Salmos 140 e 144 , saber escolha certa.

Trom

Bolsonaro, não nos decepcione!

Tiago

Sinto-me estranhamente bem-informado aqui no terç alivre. Boa matéria!

Maria P.

A desculpa de que “Deltan é de esquerda” não cola nem com super bonder, porque todos são! Inclusive o caras, que andou frequentando seu gabinete. O que parece é que Bolsonaro quer alguém com quem possa “dialogar”, ainda mais com o filho “enrolado”. Com tal atitude, não me parece ser assim tão a favor da Lava Jato como demonstrava. Atou as mãos de Moro, que depende da porcaria do congresso para quase tudo (apesar de, mesmo assim, estar fazendo um ótimo trabalho – e torço para que seja candidato nas próximas eleições). E o PGR, que tem o papel crucial para colocar bandidos no banco dos réus, Bolsonaro quer por lá os indicados pela politicalha.

Samanta

Presidente nomeie um conservador para PGR! Cuidado com o amigo do Gilmar (Bonat) e o Augusto Aras (é defensor da teologia da libertação). E nomeie alguém que se comprometa a retirar esta Débora Duprat e toda a sua corja das posições de chefia.

Caio Andrade

Minha primeira opção seria Deltan.

Eudiman Heringer

Lauro Pinto Cardoso Neto é o que deve ser indicado para a PGR. #laurocardosonapgr

Elton Carlos dos Santos

Indicação de suma importância! Espero que surja um nome bom!

Feu

Coloca outro militar extremamente patriota. Esquece essa lista.

Guilherme

Parabéns Bruna! Matéria esclarecedora. Trabalho no MPF e tudo isso é verdade e quero acrescentar algo muito grave. A atual vice-presidente do Conselho Superior do MPF é a Ela Wiecko, que substituirá a Raquel enquanto o novo PGR não assumir. (sim, não é o vice-PGR que substitui, mas o vice-presidente do Conselho Superior, segundo a LC 75/93: Art. 54. § 2º O Conselho Superior elegerá o seu Vice-Presidente, que substituirá o Presidente em seus impedimentos e em caso de vacância).

Acorda Bolsonaro

Então, o novo PGR deve assumir no mesmo dia em que o cargo vagar, caso contrario a Ela Wieko estará com a caneta bic da PGR para fazer o bem entender.

Ação senhor presidente

Foi o que ocorreu quando a Duprat substituiu, por 22 dias, um PGR que encerrou o mandato, enquanto o novo não tinha assumido. https://www.conjur.com.br/2009-jul-23/22-dias-duprat-colocou-pgr-favor-gays-aborto-marcha-maconha. Bruna, como o TL tem um transito maior com o PR, por gentileza alerte-o sobre isso. Grande abraço.

Nihkolas Barros

Como tem gente que se diz de direita idiota desse jeito. Contra fatos não há argumentos: Deltan Dallagnol é esquerdista e ponto final. Parem de brigar contra a realidade!

Diego

Deltan Dallagnol para PGR qualquer outro nome Bolsonaro perde meu voto para 2022, votei no Bolsonaro para ele combater a corrupção não ficar brincando de soldadinho político ideológico, pessoas que combatem a corrupção precisam ser recompensadas com os mais altos cargos da esfera publica.

Estela Maria

Presidente! Eu acho que o Deltan vai representar muito bem esse papel!! Eu estou falando com o meu coração!! Além de dar continuidade à Lava Jato!! Não sei por que está indeciso!! A voz do povo é voz de Deus!!

Lincoln Rodrigues

Bia Kicis deveria ser a nova PGR.

Tiago Moraes

Reportagem perfeita. Muito esclarecedora. Presidente Bolsonaro, ouça a voz do povo. Faça a nomeação do Dr Deltan Dalagnol, haja vistas de que quem é contrario a lava jato é contra o Brasil do povo de bem e a favor de bandidos. Então, nenhum nome das pessoas citadas acima se encaixa na descrição do que a PGR realmente precisa. Força e vida longa a Lava Jato.

O movimento Vem Pra Rua postou:

A maioria esmagadora dos Brasileiros não está nem aí se Deltan é de direita ou não. Ele já provou que quer combater a corrupção sem olhar o partido e sem olhar a ideologia. Se ele for PGR, vai passar o rodo nos corruptos. Não existe nome mais qualificado e preparado no Brasil.

O movimento Avança Brasil postou:

A posição, contudo, é refutada pelo Avança Brasil. De acordo com o movimento, a adesão do Vem Pra Rua faz parte de um “conluio” para pressionar Bolsonaro na nomeação de Dallagnol.

Segundo eles

A campanha retira a credibilidade do presidente como defensor do movimento contra corrupção caso Bolsonaro decida escolher outro nome que não o de Dallagnol. “Não aceitaremos, e sempre denunciaremos esse tipo de conluio contra o primeiro presidente realmente conservador que temos ao longo dos últimos 90 anos”, diz o texto compartilhado no perfil oficial do movimento no Instagram.

Numa nota recentev “Batman e Robin”, a revista “Veja” disse: “O candidato do coração de Moro à sucessão de Raquel Dodge na PGR é mesmo Deltan Dallagnol”. Sergio Moro é um homem público de conduta irretocável, por isso foi escolhido para o Ministério da Justiça.

Mas pode-se dizer o mesmo de outros auxiliares de Jair Bolsonaro?

Um dos mais qualificados e duros procuradores da República do país, Deltan Dallagnol, se escolhido para comandar a PGR, não vai amolecer para agradar quem quer que seja.

Ao visitar a procuradora-geral Raquel Dodge

Jair Bolsonaro frisou que só iria discutir a lista tríplice do Ministério Público Federal em setembro. “Mas, a princípio, a gente vai seguir todas as normas legais existentes”, sublinhou. “Estou aqui em visita de cortesia pelo profundo respeito que tenho ao MP e à senhora Raquel Dodge.

Uma conversa bastante profícua

Estamos prontos para colaborar para com o futuro de nosso Brasil. O MP é muito importante nesse trabalho de fiscal da lei”, declarou Bolsonaro. O presidente eleito esteve na Procuradoria da República com os futuros ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e da Justiça e Segurança Pública, o ex-juiz Sergio Moro.

Na verdade

A escolha de Bolsonaro deve recair num procurador mais afinado com o combate à corrupção e com as idéias de Sergio Moro. Quer dizer, se estiver na lista tríplice, mesmo que fique em terceiro lugar, o escolhido deve ser Deltan Dallagnol.

A Constituição garante

Que o presidente da República faça a escolha do procurador-geral da República, mas não tem obrigação de indicar nenhum dos postulantes sugeridos pela lista da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR).

Ou seja

Mesmo se não estiver na lista, Deltan Dallagnol pode ser escolhido pelo presidente. Em 2017, Raquel Dodge ficou em segundo lugar e foi a escolhida pelo presidente Michel Temer.

Qual é de fato a obrigação do vereador?

Os vereadores têm o papel de aprovar os gastos e fiscalizar as ações da prefeitura do município em que legislam. São eles que acompanham o andamento de obras, os serviços oferecidos a população e garantem que a constituição municipal seja respeitada.

O papel da população

A população pode participar deste trabalho e acompanhar as discussões para a aprovação de um projeto que vai interferir no cotidiano. Não acompanhar o trabalho dos vereadores é desconhecer direitos e deveres que vão guiar a vida da população.

São eles os responsáveis por criar leis municipais

É a Câmara de Vereadores que aprova, por exemplo, o orçamento municipal, que estipula os valores e a maneira como as verbas devem ser aplicadas.

Os vereadores

Podem sugerir e cobrar do Executivo melhorias para o bairro por meio de indicações, que são documentos enviados à prefeitura fazendo essas solicitações. Mas para que isso aconteça na prática, é preciso que tenha um contato permanente entre vereadores e população.

Portanto

O trabalho do parlamentar é acompanhado por órgãos que fiscalizam todas as atuações do Legislativo. O vereador não tem por obrigação buscar recursos para o município. No entanto, a maioria o faz porque tem bases políticas nas capitais, junto aos deputados.

Vereança

E os vereadores são os que mais contribuem para o crescimento do município no quesito obras e conquistas de benfeitorias para as áreas de saúde, educação e infraestrutura.

Bolsonaro será operado nesta sexta-feira

Bolsonaro cancela ida a reunião sobre Amazônia por recomendação médica. Porta-voz informou que por “orientação médica” presidente não poderá estar presente em reunião com países vizinhos.

E toca fogo nas fofocas

Ministros recebem sugestões de governadores para combater queimadas. Comitiva ministerial recebeu governadores dos estados da Amazônia Legal, na segunda-feira passada, no entanto, as inverdades mais uma vez caíram por terra.

Lava jato não para

Lava Jato busca R$ 50 milhões, mas acha só R$ 35 mil em contas de Mantega. Ex-ministro é investigado na 63ª fase da Operação Lava Jato, batizada Carbonara Chimica, que mira supostas propinas de R$ 118 milhões.

E mais prisão

Sucessor de Moro na Lava Jato decreta prisão preventiva de Nilton Serson. Juiz federal decretou a prisão preventiva do advogado apontado como ‘laranja’ do chefão jurídico da Odebrecht, Marcelo Ferro.

Collor, o santo das denúncias

Fachin e Fux arquivam denúncia por peculato e inquérito contra Collor. A denúncia havia sido oferecida pela procuradora-geral em maio, com base em delação da Odebrecht.

CPI do BNDES

Dois empresários andradinenses foram citados na CPI do BNDES, no entanto Lúcio Funaro disse que um deles foi enganado por Joesley batista da JBS e o outro foi o intermediador das negociações entre a JBS e o Grupo Bertin. Nada consta.

Fortuna

Tudo o que conquistei nessa vida foi à base de muito trabalho, nunca acreditei em fortuna que cai do céu como a de Eike Batista. Posso até estar enganada, mas poucos me enganam.

Atenção: A opinião dos internautas não traduz a opinião deste Semanário.