Quinta-Feira, 27 de Novembro de 2014
 

Estado lança programa “Melhor Gestão, Melhor Ensino”

Com foco em matemática e língua portuguesa para os anos finais do Ensino Fundamental, a ação beneficia cerca de 1,7 milhão de alunos de escolas estaduais

São Paulo - O governador Geraldo Alckmin e o secretário da Educação do Estado de São Paulo, professor Herman Voorwald, anunciaram nesta terça-feira, 2 de abril, o programa Melhor Gestão, Melhor Ensino, voltado ao aprimoramento de 65 mil educadores da rede estadual paulista que beneficiará cerca de 1,7 milhão de alunos dos anos finais (6º ao 9º ano) do Ensino Fundamental.

A iniciativa, desenvolvida por meio da Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores do Estado de São Paulo “Paulo Renato Costa Souza” (Efap) e da Coordenadoria de Gestão da Educação Básica (CGEB), tem foco na gestão escolar e no processo de ensino e de aprendizagem de língua portuguesa e de matemática. O objetivo é aprimorar a formação dos gestores e professores para melhorar o desempenho dos alunos dos anos finais do Ensino Fundamental nessas duas áreas do conhecimento, que são a base para a aprendizagem das demais disciplinas.

“Vamos potencializar o trabalho docente, articulando os conteúdos das diferentes áreas para o aprimoramento das competências leitora e escritora dos estudantes. Desse modo, complementaremos as ações voltadas aos anos iniciais do Ensino Fundamental e ao Ensino Médio para oferecer aos nossos alunos um ensino de qualidade durante toda a educação básica”, afirmou o secretário da Educação, professor Herman Voorwald.v A estimativa é que sejam aplicados até o fim do ano R$ 29,5 milhões na iniciativa, que integra o programa Educação – Compromisso de São Paulo, que tem como objetivos centrais fazer com que a rede estadual de ensino atinja níveis de excelência e que a carreira docente seja uma das mais prestigiadas pelos jovens até 2030.

As atividades que serão realizadas ao longo deste ano têm início com um encontro presencial, que será realizado até quinta-feira, 4 de abril, em Águas de Lindoia (160 km de SP), com cerca de 900 professores-coordenadores de núcleos pedagógicos, especialistas em língua portuguesa, matemática e tecnologia além de supervisores de ensino das 91 diretorias regionais de ensino do Estado de São Paulo. Serão debatidos temas como matrizes curriculares, avaliação, metodologias e práticas pedagógicas e haverá oficinas sobre gestão, matemática e produção de texto.

A formação será dividida em três etapas, sendo a primeira delas voltada aos professores-coordenadores de núcleos pedagógicos e supervisores de ensino. O segundo curso, cujas inscrições devem ser abertas ainda neste mês, será direcionado a gestores (diretores, vice-diretores e professores-coordenadores) e a docentes de língua portuguesa e matemática de escolas estaduais de Ensino Fundamental que atendem alunos do 6º ao 9º ano. O conteúdo será ministrado de forma descentralizada e terá como multiplicadores os profissionais que participarem da primeira fase.

Os cursos serão semipresenciais e serão válidos para a evolução funcional dos servidores. Docentes, supervisores de ensino e professores-coordenadores de núcleos pedagógicos terão 60 horas de aulas no total. Para gestores, serão 80 horas de aulas.

A terceira etapa, prevista para o segundo semestre, visa oferecer formação continuada, a distância, a todos os profissionais envolvidos na ação, de modo a proporcionar apoio e acompanhamento constante.